A sabedoria de aceitar a si mesmo

A sabedoria de aceitar a si mesmo

formacao_aceite-o-que-nao-pode-ser-mudado-600x450

Cada um de nós é um ser em construção, é importante aceitar a si mesmo com sabedoria

Todos temos defeitos e qualidades, e os nossos limites não podem fazer com que deixemos de nos amar e valorizar. É uma grande sabedoria saber aceitar a si mesmo, pois quem não se aceita é porque carrega um refinado e escondido orgulho. Talvez você não tenha instrução, boa saúde, dinheiro ou capacidade intelectual como gostaria. Talvez você se ache feio, não goste de sua família ou do seu trabalho, e fique desejando outras coisas que estão fora da sua realidade. Isso não o deixa ver o seu valor.

Todos nós nascemos com a capacidade de vencer e ser feliz. Quem não se aceita acaba se tornando rancoroso contra si mesmo, contra os outros, contra a vida e até contra Deus. E isso o leva à revolta, autopiedade e depressão. Pare de sonhar, pegue o material que você tem e comece a construir a sua casa do jeito que for possível.

A busca da pessoa perfeita

É melhor morar num casebre do que ficar ao relento sonhando com o castelo. Uma história diz que um homem saiu pelo mundo à procura de uma mulher perfeita. Depois de dez anos de busca, resolveu voltar à sua aldeia. Seu melhor amigo lhe perguntou: “Encontrou a mulher perfeita em suas andanças?”. O homem respondeu: “No Sul, encontrei uma mulher linda! Seus olhos pareciam duas pérolas, seu cabelo era da cor da asa da graúna, seu corpo era lindo como o de uma deusa”.

O amigo, entusiasmado, disse: “Onde está sua esposa?”. Ao que ele respondeu: “Infelizmente, ela não era perfeita, pois era muito pobre. Aí fui para o Norte e encontrei a mulher mais rica da cidade. Não tinha nem noção do poder e dinheiro que possuía. O amigo: “Então, essa era perfeita!”. “Não, respondeu o homem, o problema é que nunca vi criatura mais feia em toda a minha vida”.

Finalmente, no Sudeste, conheci uma mulher linda. Sua beleza era de ofuscar os olhos. Tinha muito dinheiro. Era perfeita! “Então, você se casou com ela, não é amigo?”. “Não, porque, infelizmente, ela também procurava o homem perfeito!”

Ninguém é perfeito, por isso todos precisam se aceitar. Não olhe mais para o que os outros têm ou sabem, mas para o que Deus lhe deu e seja muito grato. Não estou dizendo para você negar seus limites, pois isso seria perigoso; portanto, não os elimine. Olhe-os com coragem, de frente, sem os exagerar nem diminuí-los, e mude o que for possível.

O que não pode ser mudado, aceite e ofereça a Deus. Você não é menos amado por Ele por causa de seus limites. A partir da aceitação, toda sua pobreza pode começar a se transformar em uma imensa riqueza. Comece agora a ver as suas qualidades, porque você as tem.

Paralisado diante do complexo de inferioridade

Ser humilde é reconhecer a verdade sobre si mesmo. Aceite-se também diante dos outros, não se sinta pequeno ou invejoso, porque o seu colega tira notas melhores do que você ou porque ele se destaca e você não. Não deixe a inveja aninhar-se no seu coração; lance-a fora, pois é um veneno. Seja o que você é diante dos outros, não finja ser outra pessoa nem fique paralisado diante deles por um complexo de inferioridade.

A melhor maneira de impressionar alguém é ser autêntico e espontâneo diante dele. A personalidade é para o homem o que o perfume é para a flor, o que a luz e calor são para o sol. Uma engrenagem pequena não é menos importante do que uma grande num jogo de engrenagens. Um tijolinho que falta em uma construção deixa um buraco na casa. Cada um é importante neste mundo para Deus.

Não fique imitando a vida dos outros. Você é rico, porque é único no universo. Não se esqueça disso. O Pai lhe deu uma vida sob medida e única, irrepetível; viva-a e desenvolva-a. Se você se aceitar, os outros o aceitarão também. Não queira parecer o que você não é. Não tenha medo ou vergonha de ser você mesmo; e seja honesto em dizer: “Eu não entendi isso”, “eu não sei fazer aquilo” etc. Assim, você ajudará os outros. Saiba de uma coisa: os homens têm necessidade de ver pessoas que reconheçam seus limites, para que tenham coragem de reconhecer também os seus.

É nobre saber dizer: “Eu não compreendo isso”! Enfim, os outros precisam de você como você é, como Deus o fez. Você é um exemplar único na história da humanidade.

Fonte: http://formacao.cancaonova.com/espiritualidade/cura-interior/sabedoria-de-aceitar-si-mesmo/