Eucaristia e Maria: as colunas da Igreja

Eucaristia e Maria: as colunas da Igreja

EucaristiaVirgemMaria

A Igreja se sustenta com a Eucaristia e a devoção a Maria para se manter firme e não afundar

Nós somos filhos amados de Deus, que nos deu a Virgem Maria como Mãe. Muitas pessoas, infelizmente, perderam a devoção a Nossa Senhora.

Dom Bosco, em um de seus sonhos, estava ajoelhado na rocha, no meio do mar turbulento, onde havia uma barca. A barca é a Igreja, cujo capitão é o Papa. Nessa barca havia duas colunas: uma era a Virgem Maria e a outra era a Eucaristia, coluna que era maior. No sonho, a barca estava no mar, sofrendo com a tormenta das ondas que queriam destruí-la; ou seja, queriam destruir a Igreja.

Havia também duas correntes que a seguravam, uma presa à coluna da Eucaristia e outra à de Nossa Senhora. Maria é o auxílio dos cristãos, por isso a devoção dos salesianos a Nossa Senhora Auxiliadora. Hoje a Igreja sofre ataques por todos os lados, querem destruir a cultura cristã de forma sorrateira, como um veneno que vai agindo devagar. O inimigo quer destruir a cultura cristã, os valores da família e da vida e a fé. Existe uma batalha contra a Igreja.

E eu quero falar sobre a Igreja doméstica, que é a família. Nossas famílias são atacadas a todo instante pelo inimigo de Deus por intermédio da pornografia, do adultério, entre outros. A nossa família tem sido atacada, mas é como diz a Sagrada Escritura: as portas do inferno jamais prevalecerão sobre a Igreja. A Igreja se sustenta com a Eucaristia e a devoção a Maria para se manter firme e não afundar.

Da mesma forma, para que sua família não afunde você precisa ancorá-la na Eucaristia e na devoção a Virgem Maria. Você precisa ter uma vida eucarística! Nós precisamos ter amor à Eucaristia. Se você quer ser uma pessoa abençoada não falte à Santa Missa aos domingos, não deixe de comungar Jesus na Eucaristia.

“Quereis que o Senhor vos dê muitas graças? Visitai-O muitas vezes. Quereis que Ele vos dê poucas graças? Visitai-O poucas vezes. Quereis que o demônio vos assalte? Visitai raramente a Jesus Sacramentado. Quereis que o demônio fuja de vós? Visitai a Jesus muitas vezes. Quereis vencer o demônio? Refugiai-vos sempre aos pés de Jesus. Quereis ser vencidos? Deixai de visitar a Jesus. Meus caros, a visita é um meio muito necessário para vencer o demônio. Portanto, ide frequentemente visitar Jesus, e o demônio não terá vitória contra vós” (Dom Bosco).

A primeira coisa sobre a qual quero falar é a Eucaristia, porque Jesus é o centro da nossa vida. Mas também há outra importante coluna que nos sustenta: a Virgem Maria.

No alto da cruz, Jesus nos deu Maria como Mãe. Nossa Senhora é a mulher que esmaga a cabeça da serpente, por isso a devoção a ela. Nós precisamos ter amor a Virgem Maria e compreender que somos chamados a ancorar a nossa vida nela. Não podemos ter medo nem escrúpulo de amar Nossa Senhora, nem de rezar o terço.

Ave-Maria, cheia de graça! O Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus […]”. A primeira parte desta oração foi retirada das palavras do Evangelho, quando o anjo visita a Mãe de Deus e quando Isabel lhe dirige essas palavras. Nossa Senhora nos apresenta Jesus, ela é a arca da aliança a nos trazer Jesus.

Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, os pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém!”A segunda parte da oração é fruto do clamor do povo.

Nós precisamos compreender que Nossa Senhora nos convida a sermos, cada vez mais, apaixonados pelo Senhor. Faz parte da nossa religião e fé católica o amor a Maria. Precisamos, sim, estudar a Bíblia, utilizar os dons carismáticos, viver os sacramentos, mas nada pode tirar de nós a devoção a Nossa Senhora e a oração do terço.

Muitos problemas nas famílias contemporâneas, principalmente nas sociedades mais desenvolvidas, derivam da dificuldade de dialogar. As pessoas não conseguem estar juntas por causa do trabalho e nos raros momentos que conseguem estar juntas, infelizmente, estes momentos acabam sendo absorvidos pela TV” (Trecho do livro Levanta-te e anda de Emanuel Stênio).

A família que reza unida o terço reproduz, em certa medida, o clima da casa de Nazaré, põe-se no centro, partilha com Jesus as alegrias e sofrimentos e d’Ele recebe a força e a esperança para o caminho” (São João Paulo II).

Se queremos ser imagem da família de Nazaré precisamos rezar. A última palavra que Maria disse na Bíblia é o que precisamos viver: “Fazei tudo o que Ele vos disser!”

Fonte: http://eventos.cancaonova.com/acampamento-com-a-obra-de-maria/pregacoes/eucaristia-e-maria-as-colunas-da-igreja/