Rádio Educadora do Maranhão, 560 AM, comemora 50 anos e traz muitas novidades

Rádio Educadora do Maranhão, 560 AM, comemora 50 anos e traz muitas novidades

Emissora da Arquidiocese de São Luís prepara novidades expressivas em sua grade de programação.

 

Fundação

A ideia de uma rádio para difundir o Evangelho, a cultura e a educação popular na zona rural e urbana maranhense fez com que dom José de Medeiros Delgado, então arcebispo, reunisse um grupo formado por membros do clero e leigos para fundar, em 12 de junho de 1966, a Rádio Educadora do Maranhão AM – 560 KHz – com apenas 1Kw de potência no transmissor.

Inauguração da Rádio Educadora AM 560, em 12 de junho de 1966

Inauguração da Rádio Educadora AM 560, em 12 de junho de 1966

De 1985 a 1986, a Rádio Educadora pela 1ª vez ganhou novos equipamentos (uma antena de 105 metros e 10Kw de potência com um som puro, o que a colocou já entre uma das primeiras em audiência do Estado).

Ao completar 30 anos, em 12 de junho de 1996, a Rádio Educadora inaugurou novos transmissores com 25 Kw de potência e sua torre de 125 metros, dando maiores condições de alcançar novos horizontes. Em fevereiro deste mesmo ano, a 560 Khz passou a transmitir via satélite a Rede Católica de Rádio (RCR).

Placa inauguração transmissor 25 kw

Em 12 de junho de 2016, a Rádio Educadora comemora o seu jubileu de 50 anos com nova antena e potência máxima em seu transmissor (mais que o dobro de potência de todas as concorrentes do Estado) é uma das mais influentes do Maranhão, com grande envolvimento de seus ouvintes das mais diversas classes sociais: políticos, empresários, juristas, donas de casas, religiosos, leigos, etc.

 

Missão

Ao longo dos anos, seus ideais de evangelização e de luta em favor dos menos favorecidos já não ficaram mais voltados apenas para a zona rural. Atualmente, abrangem a amplitude da realidade do Estado e de seus vizinhos Pará, Tocantins e Piauí. Por isso, feriram os interesses de classes dominantes, culminando com a suspensão de seus trabalhos, por oito dias, durante o regime militar. Mesmo assim, a emissora não perdeu a sua essência e continuou escrevendo uma história vanguardista no sistema de radiodifusão do Maranhão.

 9º Encontro Intereclesial das CEBs (Comunidades Eclesiais de Base)

Educadora faz cobertura de 9º Encontro Intereclesial das CEBs (Comunidades Eclesiais de Base), em 1997

 

Arcebispos

Vale lembrar que, em 50 anos, a emissora da Arquidiocese de São Luís, após a idealização de dom Delgado, esteve sob a presidência de dom João José da Motta e Albuquerque (1964 – 1984), dom Paulo Eduardo de Andrade Ponte (1984-2005) e dom José Belisário da Silva. “Estes arcebispos foram grandes entusiastas na missão da Rádio Educadora como veículo multiplicador do Evangelho de Jesus Cristo. Desde aquela época, reconheciam a importância dela como formadora de opinião e trincheira de defesa dos direitos, principalmente da população mais carente”, relata o padre Gutemberg Feitosa, ex-estagiário, atual apresentador e diretor da Educadora.

Dom Paulo Ponte em entrevista para a Rádio Educadora

Dom Paulo Ponte em entrevista para a Rádio Educadora

Segundo dom José Belisário da Silva, a programação da emissora é uma prova de que a sua missão sempre priorizou o ouvinte: “A Educadora sempre manteve uma programação variada, procurando atender a sua inspiração original com a tarefa de animar, divertir e evangelizar”.

 

Gestores

Em cinco décadas, muitos foram os administradores, aos quais os arcebispos confiaram a gestão da Rádio: religiosos, presbíteros diocesanos e leigos. Atualmente, o  grande parceiro e gestor é o Santuário Arquidiocesano São José de Ribamar, na pessoa de seu Reitor e Vice-reitor, os padres Cláudio Roberto e Gutemberg Feitosa, respectivamente. Com todos eles, a grande equipe de funcionários, presbíteros, paróquias, pastorais, pessoas voluntárias, ouvintes e instituições afins colaboraram e continuam a colaborar para os objetivos da Rádio.

 

Padre Plutarco Almeida, sacerdote jesuíta, um dos antigos diretores (1993-1997), ao falar do jubileu de 50 anos, disse: “Experimentei na Rádio a graça de Deus agindo em favor de quem luta pelos pobres. É uma história de profetismo, luta e sofrimento mas de muitas vitórias e alegrias, já que tudo foi feito para que as classes mais excluídas deste Estado pudessem ter voz e vez.” Sem dúvida, essa sua afirmação expressa de forma grandiosa a importância profética da Rádio Educadora para a história e para as lutas do povo maranhense.

 

Novidades

A Educadora é filiada à Rede Católica de Rádios (RCR) e integra a Rede de Notícias da Amazônia (RNA). Além disso, implanta substanciosas mudanças tecnológicas, adere às redes sociais, construiu uma nova antena e trabalha para atender aos anseios do povo de Deus.

Outro ponto de grande credibilidade são as muitas novidades no setor esportivo, famoso desde a década de 80, quando a emissora ganhou o apelido de “Seu Gavião”, por ser ouvida pela maioria do público presente nos estádios de futebol, e agora reúne os melhores profissionais nessa nova fase.

Ao comemorar 50 anos, nova torre de 125 metros é construída.

Ao comemorar 50 anos, nova torre de 125 metros é construída.

A nova programação da Rádio Educadora começa mais cedo, às 5h, com Jota Kerly apresentando o “Café com Notícias”. No jornalismo, os tradicionais “Roda Viva” e “Revista 560” voltam com conteúdo mais interativo e o “Conexão 560” passa a ter maior duração. Na programação religiosa, destaca-se o retorno do padre Ricardo Moreira à apresentação do “Gotas de Esperança” – sucesso absoluto de crítica e público.

“Ainda neste mês de junho, com as bênçãos de Deus e a intercessão de São José de Ribamar, colocaremos toda a potência de nosso transmissor em ação, o que dará maior alcance e qualidade à nossa emissora. Ao mesmo tempo, estrearemos uma nova programação, com mais jornalismo, mais esporte, mais devoção e, sobretudo, mais participação do ouvinte”, afirma o atual diretor geral, padre Cláudio Roberto.