Polícia apreende adolescentes suspeitos de planejar massacres em escolas de São José de Ribamar

Uma ação conjunta entre a Polícia Militar, Secretaria municipal Transporte Coletivo e Defesa Civil e Guarda Municipal de São José de Ribamar, foram apreendidos dois menores  como os principais suspeitos de ameaça de massacre em escolas da região metropolitana de São José de Ribamar.

A polícia chegou ate os adolescentes através dos celulares deles. Em um dos aparelhos foi encontrado o perfil de rede social utilizado para fazer as ameças, além de fotos utilizadas pelos menores de armas e mascaras, no inicio da tarde desta segunda-feira(10) os jovens foram apreendidos no bairro Alonso Costa, próximo a região do Miritiua.

Os adolescentes foram encaminhados para a Delegacia Especial de São José de Ribamar, juntamente com os responsáveis.

Os celulares dos menores foram rastreados e ficou confirmado que em um dos aparelhos foi registrada a conta na rede social da escola que estava sendo ameaçada do ataque. A polícia agora busca saber se as imagens das armas usadas nas ameaças nas redes sociais são reais ou foram imagens baixadas da internet. Uma das linhas de investigação é que as armas possam ser alugadas ou emprestadas de integrantes de organizações criminosas.

A Prefeitura Municipal de  São José de Ribamar suspendeu as aulas por um período de 48 horas assim que tomou conhecimento do caso.

Ao longo do último ano, a frequência de ataques a escolas cresceu no Brasil, com 5 ataques fatais registrados desde setembro de 2022 até abril de 2023. Considerando os casos dos últimos 12 anos, pelo menos 37 pessoas morreram em atentados em instituições brasileiras, segundo levantamento…

Foram registrados 5 ataques fatais desde setembro de 2022 ate abril de 2023, e considerando os últimos 12 anos pelo menos 37 pessoas morreram em atentatos em instituições brasileiras, segundo levantamento realizado foram 11 ataques em instituições de ensino, sendo o massacre de realengo no Rio de Janeiro o mais fatal, tendo este 12 mortes, considerando apenas vítimas fatais,outros como ameaças ou que não contiveram óbitos não foram contabilizados (fonte poder 360)

De acordo com mapeamento da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) sobre casos de ataques em escolas por alunos ou ex-alunos, o primeiro episódio foi registrado em 2002. À época, um adolescente de 17 anos disparou contra duas colegas dentro da sala de aula de uma escola particular de Salvador. O levantamento da Unicamp deixa de fora episódios de violência não planejados, que podem ocorrer, por exemplo, em decorrência de uma briga.

Foram listadas 22 ocorrências desde 2002, sendo que em uma ocasião o ataque envolveu duas escolas. Em três episódios, o crime foi cometido em dupla. Em cinco, os atiradores se suicidaram na sequência. Ao todo, 30 pessoas morreram, sendo 23 estudantes, cinco professores e dois funcionários das escolas.

Do total de casos, 13 (mais da metade) estão concentrados apenas nos últimos dois anos.

Sobre Redação Educadora

Verifique também

Decisão Judicial: Município de São Luís tem seis meses para reformar Socorrão II

O juiz Douglas de Melo Martins, titular da Titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de …

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x