Foto: Divulgação / Governo do Maranhão

Banco de Alimentos completa 2 anos de funcionamento e reúne parceiros e entidades beneficiadas

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), através da Secretaria adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional (Sasan), realizou nesta última quarta-feira (9) solenidade de comemoração de 2 anos de funcionamento do Banco de Alimentos. O evento reuniu parceiros e entidades beneficiadas pelo Banco. O secretário do Desenvolvimento Social (Sedes), deputado Márcio Honaiser, destacou a importância dos parceiros na manutenção do Banco, que tem importante papel no combate ao desperdício e à fome.

“Estamos hoje celebrando os 2 anos de funcionamento do Banco de Alimentos e queremos, especialmente, agradecer a todos os nossos parceiros, que é em função das doações que garantimos a entrega para as entidades beneficentes cadastradas no Banco. Nesses 2 anos, mais de 500 toneladas de alimentos foram entregues para as pessoas que mais precisam, principalmente neste período de pandemia”, disse Márcio Honaiser, que também agradeceu aos servidores do Banco que desempenham suas funções com grande dedicação.

O Banco de Alimentos foi criado pelo Governo do Maranhão, com ampla estrutura para coleta, armazenamento e distribuição dos produtos provenientes de doações realizadas pelos parceiros. Cerca de 8.781 pessoas e 50 instituições já foram beneficiadas com a distribuição dos mantimentos. Instalado no Centro de Distribuição de Hortifrutigranjeiros (Ceasa), em São Luís, o Banco possui equipe de nutricionistas, técnicos e demais profissionais que fazem a coleta, seleção, processamento e distribuição de alimentos que são captados junto à rede de doadores.

A secretária adjunta da Segurança Alimentar e Nutricional da Sedes, Lourvidia Caldas afirmou que o Banco de Alimentos foi criado para garantir a segurança alimentar e nutricional da população em situação de vulnerabilidade social. “O sucesso do equipamento de Segurança Alimentar e Nutricional é garantido porque conseguimos combater o desperdício e a fome, e assim garantir de forma segura e saudável alimentos para centenas de pessoas em situação de risco alimentar”.

Desde a sua inauguração, o Banco de Alimentos já arrecadou mais de 500 toneladas de alimentos junto aos 74 parceiros do projeto. Um dos principais doadores e parceiros do Banco de Alimentos é a Ricco Alimentos. O representante da empresa, Caio Mendes, fala da importância de contribuir com o combate a fome através de gestos simples, como a doação de produtos que não servem para comercialização, mais que estão aptos a serem consumidos.

“A parceria com o Banco de Alimentos nos faz acreditar que podemos contribuir com a alimentação de várias famílias através de alimentos que poderiam ser descartados por não servir mais para comercialização, mais que estão aptos a serem consumidos. Hoje temos plena consciência que a parceria foi uma das grandes ações implementadas em nosso estabelecimento”, comentou Caio. Uma das entidades beneficiadas pelas doações é o Instituto Sócio Educacional Jesuíno (Escola Comunitária Lar do Saber). Representando a entidade, Francinete Alves reforça a importância do trabalho executado pelo Banco de Alimentos.

“Tem pessoas que tem extrema necessidade e o Banco de Alimentos é o local que temos apoio para ajudar essas famílias a terem pelo menos uma refeição diária. É muito gratificante quando chegamos na comunidade com alimentos para distribuição ajudando a essas pessoas terem pelo menos uma refeição diária”.

A coordenadora do Banco, Daniella Arraes, enfatizou o trabalho diário da equipe e a importância dos parceiros. “Agradecemos aos nossos parceiros neste importante trabalho e a nossa equipe que trabalha com grande empenho e determinação. E nossa meta é buscar mais parceiros e ampliar a nossa rede de entidades beneficiadas”, disse.

 

Fonte: Governo do Estado do Maranhão

Sobre Redação Educadora

Verifique também

A partir desta terça-feira (8) a Força Nacional começa a atuar no Amazonas

Militares da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) deverão ser deslocados para o Amazonas, em …

Deixe uma resposta