Foto: Reprodução

Criação do Programa Agente de Desenvolvimento Rural Quilombola no Maranhão é sancionada na Assembleia Legislativa

Foi aprovado na última terça-feira (11), pela Assembleia Legislativa do Maranhão, o Projeto de Lei nº 209/21, que institui o Programa Agente de Desenvolvimento Rural Quilombola (ADRQ), que tem por objetivo promover a qualificação de jovens com idades entre 18 e 25 anos residentes em comunidades quilombolas do Estado, egressos ou matriculados no ensino médio em escola pública.

O Programa, de autoria do Governo do Estado, tem suas ações desenvolvidas considerando as experiências dos agricultores familiares quilombolas acumuladas e preservadas pela memória e pela ancestralidade, visando a disseminação de práticas sustentáveis, para ampliar as oportunidades de geração de renda e a melhoria da qualidade de vida das comunidades quilombolas por meio da capacitação continuada de jovens. Possui dois eixos de atuação: Produção, Preservação e Conservação; e Mobilização e Participação Social.

Em mensagem enviada ao Poder Legislativo, o governador Flávio Dino afirmou que os jovens atuarão, especialmente, no processo de capacitação dos produtores de sua comunidade, por meio da difusão de conhecimentos acerca das boas práticas para a agroecologia, o reflorestamento, proteção de espécies da fauna e flora, de manejo sustentável nos espaços naturais e demais ações que tenham como norte a promoção do desenvolvimento sustentável.

“Marca o compromisso do Poder Executivo Estadual em contribuir para o desenvolvimento das comunidades quilombolas, sempre levando em consideração a necessidade de reconhecimento, valorização e respeito à diversidade socioambiental e cultural das comunidades”, afirmou o governador.

A seleção dos candidatos será feita através de Edital de Chamamento, que trará os requisitos, procedimentos e fases do processo de seleção. Os agentes (ADRQ) receberão auxílio financeiro mensal no valor de R$ 300 para viabilizar o desempenho de suas funções. O programa é parte das ações de ampliação do Programa Maranhão Quilombola para os anos de 2021/2022. As medidas foram anunciadas pelo governador Flávio Dino em solenidade virtual, no dia 22 de abril deste ano. Elas visam a ampliação e consolidação da capacidade produtiva dos povos tradicionais com investimentos que chegam a R$ 19 milhões, que serão investidos em ações que traduzem a esperança e os anseios da população tradicional quilombola, além de valorizar a sociobiodiversidade do estado.

O secretário Gerson Pinheiro lembrou que nesta semana, no dia 13 de maio, homenageamos a luta do povo negro por independência e ressaltou a importância do governador ter enviado e a Assembleia ter aprovado a criação do Programa ADRQ. “O Programa, através das secretarias/órgãos parceiros, vai capacitar por um ano, 300 jovens em comunidades quilombolas, que ao final estarão preparados para fazer inclusão produtiva, social e a proteção dos direitos de suas comunidades.”

O programa será executado pela Secretaria de Estado Extraordinária de Igualdade Racial (SEIR) com apoio da Assessoria do Governador e em parceria com as secretarias estaduais de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA), Agricultura Familiar (SAF), de Governo (Segov), das Cidades (Secid), a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e a Escola de Governo do Estado do Maranhão (EGMA).

 

Fonte: (SECOM) – Governo do Maranhão

Sobre Redação Educadora

Verifique também

Junho Vermelho: Campanha incentiva doação de sangue

No mês de conscientização sobre a doação de sangue os apresentadores do programa “Roda Viva” …

Deixe uma resposta